Por que as pessoas confiam, ou não, em seus líderes

A Liderança se dá pelo relacionamento entre um líder e pessoas que escolhem segui-lo. Essa relação depende em grande parte da credibilidade do líder, que é algo difícil de se construir, mas facilmente destrutível. A partir dos estudos de Daniel Han Ming Chng e colaboradores apresentamos a compreensão do papel da credibilidade na liderança.


Existem dois elementos críticos que ajudam a manter a base da credibilidade das pessoas em relação à lideranças:

  1. Competência percebida (crença das pessoas nos conhecimentos, habilidades e talentos do líder).

  2. Confiabilidade (crença nos valores do líder e confiança).

Esses dois elementos são fortemente influenciados pela observação direta e indireta do desempenho do líder. Sabe-se que os colaboradores buscarão garantir que aqueles que os direcionam e avaliam seu desempenho sejam realmente competentes e confiáveis.

Diante disso, pesquisadores conseguiram identificar quais comportamentos podem influenciar a percepção dos colaboradores acerca de seus líderes. Os comportamentos incluem:

  • Conhecer a si mesmo;

  • Valorizar os membros do time;

  • Afirmar valores compartilhados;

  • Desenvolver novas competências;

  • Servir a um propósito;

  • Sustentar a esperança.


Como a credibilidade pode ser construída

Foram realizadas pesquisas buscando comportamentos específicos que afetam a forma com que as pessoas avaliam a competência e a confiabilidade em seus líderes. A partir dos achados, os autores chegaram a alguns insights, conforme apresentado abaixo:

Líderes são considerados competentes quando:

  • Enfatizam visões sobre o futuro;

  • Enfatizam resultados organizacionais e dos colaboradores;

  • Demonstram proatividade e iniciativa;

  • Adquirem mais conhecimento e experiência;

  • Comunicam-se efetivamente.

Da mesma forma, comportamentos que contribuem para a confiabilidade incluem:

  • Ser coerente com o que fala e faz;

  • Proteger a organização e colaboradores;

  • Consultar e ouvir partes interessadas;

  • Comunicar-se abertamente;

  • Valorizar os colaboradores;

  • Oferecer suporte aos colaboradores.

Porém, se queremos analisar esse processo com mais profundidade, precisamos identificar ações específicas para promoção, ou não, da credibilidade. 

Vários estudos de campo com coleta de dados qualitativos e quantitativos, que duraram cerca de três anos, foram realizados (olhar referências ao final para mais informações). A análise dos resultados permitiu descrever ações concretas das lideranças que afetam a credibilidade, a partir da projeção de confiança e/ou confiabilidade.


Comportamentos que projetam competência:

Crie planos claros

Declare uma visão estratégica e defina metas de desempenho. É preciso mapear e esclarecer como a organização alcançará seus objetivos, demonstrar conhecimento detalhado sobre as tendências do setor e ter propostas sobre como a empresa poderá responder a elas.

Prepare-se para as mudanças

Preveja e prepare ações para mudanças, como por exemplo, fazer investimentos estratégicos em tecnologias ou novos mercados. Mais de 80% dos participantes da pesquisa indicaram que esses comportamentos são fortes evidências de competência do líder.

Busque eficiência

Trabalhe para melhorar as estruturas e processos organizacionais. Elimine estruturas, gastos e relatórios desnecessários, estabeleça novas funções, invista em tecnologias que tornem as operações mais eficientes e o negócio mais eficaz. Esses são exemplos de ações concretas que produzem percepções de competência.

Seja resolutivo

Os verdadeiros líderes, comumente, estão dispostos a assumir e enfrentar grandes problemas, que outros relutam em encarar. Mais de 60% dos entrevistados nas pesquisas relataram que consideram seus líderes competentes quando são orientados para a ação, quando assumem questões ou projetos que precisam ser tratados ou quando não temem tomar decisões difíceis.


Comportamentos que projetam confiabilidade:

Seja coerente

Líderes são mais confiáveis quando falam e agem de maneira consistente. Isso envolve tomar decisões que não sejam contraditórias, agir de acordo com promessas (sejam elas explícitas ou não), com colaboradores e com partes interessadas. Dessa forma, líderes que preveem as expectativas e necessidades das pessoas envolvidas, podem evitar conflitos e crises organizacionais, ganhando assim a confiança dessas pessoas.

Incorpore a missão

Esse é um comportamento básico, mas que às vezes é esquecido e tem relação com a coerência. Líderes que incorporam a missão da organização à vida profissional e pessoal, transmitem maior confiança aos colaboradores. Por exemplo, um líder que atua em uma organização que tem como parte da missão o respeito ao meio ambiente, não pode agir fora da empresa com desrespeito à natureza. 


Como a credibilidade é destruída?

Algumas ações devem ligar um sinal de alerta quando falamos de credibilidade. Os líderes podem agir de maneira prejudicial, mas nem se dar conta disso.

Veja abaixo alguns exemplos de comportamentos que sugerem incompetência, que são capazes de abalar a credibilidade:

Falta de conhecimento

Na pesquisa, mais de 80% dos participantes contaram que consideram os líderes incompetentes quando demonstram falta de conhecimento técnico relevante para o negócio. Dessa forma, líderes podem perder rapidamente sua credibilidade quando precisam se esforçar muito para lidar com tarefas importantes que fazem parte do seu trabalho, têm dificuldades em responder perguntas sobre a própria organização ou tomam decisões desalinhadas com as direções da organização.

Omissão

Líderes competentes assumem grandes problemas para resolver. Nos estudos, mais de 70% dos entrevistados disseram que são céticos em relação à competência de líderes que ignoram ou fazem pouco caso de problemas relevantes. 

Má comunicação

Mais de 70% dos participantes relataram que a distribuição de informações incorretas ou confusas é determinante para a percepção de nível de competência do líder. Às vezes os líderes podem estar deturpando informações negativas em situações ruins, ou nem se dando conta de que estão falando algo incorreto, que confunde as pessoas. Esse é um problema sério no cenário atual, onde as lideranças precisam praticar a gestão baseada em múltiplas informações simultâneas, com cuidado e discrição, visando não comprometer o próprio negócio e suas relações.

Contradição

Dar informações contraditórias é mais um dos comportamentos que um líder pode ter e que minam o senso de competência sobre ele. As contradições podem vir do líder ou de membros da sua própria equipe, o que sugere que não somente o líder precisa utilizar de informações coerentes, mas munir sua equipe da mesma forma.

Solicitações irrelevantes

Por fim, quando líderes tendem a solicitar informações, relatórios e descrições irrelevantes ou que não agregam valor podem parecer estranhas, mas também causar confusão sobre quais são suas prioridades e gerar ressentimento nos colaboradores, pela impressão de que estão desperdiçando seu tempo de trabalho.


Comportamentos que sugerem falta de confiança:

Sabemos que a confiança é fundamental, de tal modo que comportamentos que atrapalhem a confiabilidade de um líder minam rapidamente a sua credibilidade. Vários comportamentos podem ser prejudiciais nessa relação, veja abaixo alguns deles.

Comportamentos antiéticos

Apropriação indébita de recursos, manipular ou falsificar dados para fazer as coisas parecerem melhores do que estão, com base em contabilidades criativas, envolvimento em situações de assédio com colaboradores, entre outras ações, são citadas por mais de 80% dos colaboradores, como aquelas que acabam com a confiança. Além disso, mesmo quando o líder age de maneira ética, sua confiabilidade pode ser minada se permite que outros colegas sejam antiéticos. Ou seja, é fundamental que as lideranças defendam valores dignos para suas organizações e equipes, ou seus seguidores e stakeholders rapidamente perderão a confiança na relação.

Comunicação desonesta

Outra razão óbvia para a perda de confiança é a comunicação desonesta. Muitas vezes os líderes podem transmitir informações falsas ou imprecisas, além de guardarem segredos que colocam em risco o trabalho, ou até fazendo promessas que sabem que não vão cumprir.

Egocentrismo

A confiança nos líderes é duramente afetada quando as pessoas percebem que os líderes manipulam as regras para privilegiar seus próprios interesses, tomando decisões baseadas no que é melhor para si, do que para a organização; ou encorajam os colaboradores a fazerem sacrifícios materiais, enquanto a liderança esbanja recursos da organização. 

Ignorar opiniões

Quando os líderes ignoram abertamente as opiniões dos membros da organização e seus stakeholders, também passam a ser vistos com desconfiança. 60% dos entrevistados indicaram que a tomada de decisão unilateral e rejeição de solicitações dos outros sem qualquer consideração, são determinantes para a perda da confiança.


Competência e Confiança

Além dos achados apresentados, os pesquisadores também descobriram que as pessoas tendem a ser mais tolerantes com líderes incompetentes do que com líderes não confiáveis. Afinal, acreditam que líderes incompetentes podem tentar reduzir a incompetência, enquanto líderes que não sejam dignos de confiança dificilmente podem mudar.


Algumas considerações

O tema não se encerra aqui. Essa é uma, dentre muitas pesquisas, que busca compreender o desenvolvimento e o papel da credibilidade na liderança. Em contrapartida, é um ótimo material para quem deseja ter um olhar mais atento sobre suas próprias práticas como líder, ou sobre como desenvolver lideranças. 

Por fim, vale ressaltar que, como todo padrão de comportamento, este não ocorre ao acaso, fatores como cultura social, cultura organizacional e interculturalidade podem mediar o processo de credibilidade.

Esperamos que este conteúdo tenha trazido ótimos insights!



Referência:

CHNG, D. H. M. et al. Why People Believe in Their Leaders — or Not. Mit Sloan Management Review, ago. 2018. Disponível em: <https://sloanreview.mit.edu/article/why-people-believe-in-their-leaders-or-not/>. 


confiança-no-líder