[Case] Como a Bridge Consulting estimula uma cultura de transparência e colaboração


Conheça a Bridge Consulting

 

Consultoria de Gestão & Tecnologia, que oferece serviços pautados na excelência e voltados à solução de desafios de tecnologia da informação e negócios.

Através de projetos, atuam desde o entendimento da situação atual e seus gargalos até a proposição de soluções completas, envolvendo a definição e implantação de métodos, processos e tecnologias que possam alavancar os resultados esperados pelos seus clientes.

Originada de um grupo de pesquisa da COPPE/UFRJ, acreditam que é necessário adaptar e personalizar soluções e não apenas adotar uma boa prática para que a empresa tenha o sucesso desejado. Oferecem serviços de consultoria, implantação de tecnologias e treinamentos.

Possuem os seguintes valores:

-  Excelência no Conhecimento: buscam estar sempre alinhados ao estado da arte do conhecimento, em parceria com instituições de excelência em ensino e pesquisa.

- Transparência, Integridade e Ética: Assumem a responsabilidade global de suas iniciativas, atuando de forma ética e transparente em prol dos clientes e da sociedade.

- Criação de Valor para o Cliente: Atuam com foco na criação de valor para os clientes, dedicando total esforço à transferência de conhecimento para a otimização de seus processos de negócio.

Conheça mais sobre a Bridge, clicando aqui

Segmento:
Consultoria

Localização:
Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre

Número de colaboradores:
aprox. 90

 

Como a Bridge utiliza a Pulses?

 

Na entrevista realizada com Rafael Quinteiro, Senior Partner & Head of HR da Bridge Consulting, foi possível perceber o quanto se preocupam em construir uma cultura de transparência e colaboração.

Desde o momento da contratação da Pulses, foi trabalhado com toda a empresa o propósito de utilização da ferramenta e apresentado como ela funciona. Todos os colaboradores recebem os pulsos semanalmente para responder e os líderes de projetos acompanham o clima e engajamento de seus times através do dashboard, apresentando esses dados em suas reuniões de equipe.

“A gente orienta: sentem com suas equipes, mostrem o Dashboard. Precisa ser 100% transparente. Apresentem: olha é isso que estamos vendo, essa dor aqui a gente não tinha noção que existia, mas vamos fazer algo com isso. Não adianta usar uma ferramenta igual a pulses e não querer mostrar o resultado”, ressalta Rafael.

 

Que dor a Pulses resolve?


Por ser uma empresa de consultoria, o time da Bridge fica alocado em clientes distintos, não estão todos no mesmo escritório. Isso tornava mais difícil a gestão do clima na empresa.

A Pulses possibilitou conhecer a percepção dos consultores e, por meio dos filtros, analisar as dores de grupos de consultores alocados em cada projeto. Tudo isso de forma anônima!

“Os colaboradores enxergam a Pulses como uma forma de falarem o que pensam”, menciona Rafael.

Apesar das desconfianças iniciais, Rafael garantiu o anonimato, apresentando como é a plataforma, quais dados conseguem visualizar no dashboard e mostrando que não é possível identificar o respondente.

E o mais importante, na percepção do Rafael é não podem apenas ouvir, mas responder! É necessário fazer algo a respeito com os dados valiosos que possuem!