3 exemplos de sucesso sobre como dar feedbacks

 

Os feedbacks são uma prática importante para o crescimento da empresa. Mas estão sendo aplicados da melhor maneira? Neste post, trazemos 3 exemplos que podem inspirar você. Confira!



Você sabe como dar feedbacks? Essa prática é importante para o sucesso corporativo, mas nem todos entendem como lidar com a ferramenta de maneira produtiva, fazendo com que seja um alicerce no alcance de resultados.

 

Porém, podemos observar algumas corporações que alcançam êxito com a prática e que podem servir de inspiração para sua empresa. Conheça 3 cases neste artigo!

 

A importância dos feedbacks

 

Uma empresa com uma boa política de gestão de pessoas sabe que o melhor caminho para alcançar as metas é estimular o desenvolvimento do colaborador. Funcionários que estão alinhados com os objetivos da empresas e sabem do impacto do seu comportamentos no negócio, entregam resultados mais consistentes e, por consequência, influenciam de maneira direta o crescimento corporativo.

 

Uma das estratégias para promover esse desenvolvimento é a realização de feedbacks. Por meio de conversas construtivas, é possível mostrar ao profissional em quais pontos ele pode melhorar e como fazer isso.

 

Porém, para a abordagem surtir o efeito desejado, esses feedbacks devem ser bem estruturados, preocupando-se com o engajamento do colaborador.

 

Empresas que sabem como dar feedbacks

 

À primeira vista, os feedbacks parecem uma simples conversa. Porém, essa prática requer um cuidado especial do gestor, além de noções sobre comportamento para envolver o profissional de maneira positiva.

 

Destacamos aqui algumas organizações com experiências positivas para que você possa se inspirar e instituir um bom modelo de feedbacks para sua empresa.

 

1. Netflix

 

Dentro de sua política de gestão de pessoas, a Netflix acredita que conta apenas com profissionais acima da média, capazes de direcionar seu próprio desenvolvimento de maneira autônoma.

 

Por isso, seus feedbacks são realizados duas vezes ao ano, em formato 360 graus, baseado apenas em 3 perguntas:

  • O que o avaliado deve começar a fazer?
  • O que o avaliado deve parar de fazer?
  • O que o avaliado deve continuar fazendo?

 

Embora talvez sua empresa não esteja acostumada com esse modelo, a Netflix valoriza bastante o fit cultural, reforçado em guias de condutas típicas dos que representam sua empresa.

 

2. Resultados Digitais

 

Um dos grandes desafios da RD era a aplicação das avaliações em um quadro de funcionários com crescimento constante.

 

A corporação possui uma cultura baseada em desenvolvimento, tanto que no seu culture code está expresso que "contribuir para o desenvolvimento das pessoas é uma das principais responsabilidades de todos os gestores". E todos contribuem para o aprendizado, desde conversas informais até reuniões de feedback.

 

As reuniões de feedback com a equipe, para um maior entendimento dos pontos fortes e fracos, são pautadas no feedback SCI (situação — comportamento — impacto).

 

Cada profissional também tem a oportunidade de conversar com seu líder direto sobre o feedback recebido, mostrando os pontos de concordância e discordância. Assim, ele pode fazer um plano de ação individual de acordo com suas expectativas de crescimento e seu trabalho dentro da RD.

 

3. General Eletric

 

A GE tinha uma cultura de gestão de pessoas extremamente agressiva, com foco em metas e na meritocracia. No entanto, a empresa entendeu a necessidade de promover o envolvimento dos profissionais e mudou a abordagem.

 

O processo hoje é mais fluído e simples, baseado no desenvolvimento dos funcionários. As avaliações, conhecidas agora como “Performance Development”, são feitas no formato 360 graus, com o uso de um aplicativo.

 

Os feedbacks, chamados de insights, são realizados em uma cadência mais curta e podem ser feitas do liderado para líder (upward).

 

Ainda, há a preocupação com a entrega de resultados, porém de forma mais envolvente e colaborativa, fazendo com que o funcionário “vista a camisa” da empresa.

 

E agora, ficou mais claro como dar feedbacks? Lembre-se sempre de que a participação ativa do profissional é fundamental para que haja o desenvolvimento individual e do grupo, e cada empresa tem suas próprias características. Por isso, inspire-se nos exemplos, mas pense em adaptar os processos ao seu ambiente.

 

Aproveite para dividir esse conhecimento, compartilhando o post nas suas redes sociais!