Home » Blog » Blog » Plano de saúde e o impacto no processo de atração e retenção
Compartilhe

Plano de saúde e o impacto no processo de atração e retenção

Por 7 min leitura

De todos os benefícios empresariais, o plano de saúde, ao que tudo indica, é o mais completo, sobretudo na valorização dos profissionais. Veja o porquê!

Um dos pilares do RH 5.0 implica a oferta de um plano de saúde. Isso porque a tendência é, mais do que nunca, foco nos colaboradores.

Facilitar o acesso à saúde, que é uma necessidade básica de qualquer pessoa, pode evitar uma série de dificuldades, promover bem-estar no trabalho e tornar toda uma equipe mais engajada.

Confira o artigo completo para entender como um plano de saúde empresarial beneficia a atração e retenção de experts na sua empresa.

grupo de pessoas ao redor de uma mesa de trabalho, ao fundo aparecem símbolos referentes à saúde para dar ideia de plano de saúde na empresa

O que são benefícios corporativos

Cada vez mais, as recompensas financeiras têm sido insuficientes para a plena satisfação dos colaboradores no ambiente de trabalho.

Alguns funcionários, principalmente os recém-admitidos, no geral, têm bastante empolgação e afinco nas suas tarefas. Com isso, naturalmente, eles criam expectativas de reconhecimento e qualidade de vida na empresa.  

Sendo assim, os benefícios corporativos aparecem como um meio de amparar os colaboradores, proporcionando bem estar e, em razão disso, mais motivação e segurança nas atividades profissionais..

Em uma pesquisa realizada em 2019, com mais de 1,2 milhões de respondentes — em que 50% deles eram gestores de RH — a assistência médica foi o benefício corporativo que mais se destacou, entre as mais de 600 empresas do estudo. 

A maioria, 80%, respondeu que esse tipo de benefício auxilia na atração e retenção de pessoas, com destaque para os planos de saúde, que é um diferencial de alto valor, mas com a gestão relativamente complexa.

Além disso, sabe-se que esse sistema de recompensas ajuda no alcance das metas gerais empresariais, apoia a estratégia de negócios e coopera com a efetividade organizacional.

Benefícios corporativos obrigatórios vs. benefícios opcionais

Os benefícios obrigatórios ou tradicionais são aqueles fixados pelas leis trabalhistas, isto é:

  • vale-transporte;
  • licença maternidade;
  • férias remuneradas;
  • FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço);
  • 13º salário;
  • hora extra;
  • adicional noturno, para expedientes entre as 22h e as 5h, e de insalubridade.

Lembrando que, caso algum deles seja negado, a organização pode sofrer sanções, pagar multas e ter outras pendências com o Ministério do Trabalho.

Por outro lado, temos os benefícios opcionais, que funcionam como incentivos. Alguns dos mais conhecidos são:

  • vale-refeição ou vale-alimentação;
  • vale combustível;
  • plano de saúde e odontológico;
  • auxílio academia.

A importância de oferecer plano de saúde para a sua empresa

O plano de saúde, como benefício opcional, traz implicações muito interessantes, quando falamos em Recrutamento e Seleção de pessoas (R&S).

Nos últimos 15 anos, aqui no Brasil, os custos dos planos individuais têm crescido bastante, o que torna os planos empresariais ainda mais atrativos aos olhos dos colaboradores.

Somado a isso, segundo estimativas, empresas que investem no bem-estar dos funcionários podem se tornar 86% mais produtivas.

Acompanhe mais impactos dos planos de saúde empresariais:

Reduzem o absenteísmo

Uma pessoa que já sofre de alguma doença crônica, como depressão, ao ter um plano de saúde, consegue ser acompanhada mais facilmente, concorda?

Esse acompanhamento faz toda a diferença. É o que previne crises, faltas no trabalho e atestados médicos.

Além disso, a assistência médica como benefício corporativo não oferece só consultas e procedimentos, mas programas completos de educação em saúde, que reforçam ainda mais essa cultura preventiva.

O mercado já tem constatado isso, uma vez que, mesmo com a pandemia, 71% das pessoas começaram a se cuidar mais.

Conferem resolutividade dos problemas de saúde

O nosso sistema de saúde pública funciona, mas é carente na maioria dos estados brasileiros. 

Do momento em que o paciente solicita atendimento até o fim do tratamento, é uma jornada muito mais longa do que quando feita por meio do plano de saúde.

Isso, provavelmente, se dá por um motivo muito simples: fiscalização da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) — a qual não possui efeito algum nas instituições do Sistema Único de Saúde.

Toda operadora é obrigada a cumprir prazos de atendimento, coberturas, procedimentos obrigatórios, entre outros. É raro faltar algum recurso para os colaboradores que têm planos empresariais.

Dessa forma, em menos tempo, os problemas de saúde podem ser realmente resolvidos quando a assistência médica é constantemente vigiada por um órgão fiscalizador.

Proporcionam benefícios aos familiares dos colaboradores

A maioria dos planos são extensíveis aos familiares e cônjuges dos funcionários.

Com isso, a empresa valoriza essas pessoas tão importantes aos seus colaboradores — o que também evita mais problemas, caso o profissional seja o único responsável pelo familiar, como uma criança ou idoso vulnerável.

A longo prazo, os planos também podem acompanhar o profissional mesmo depois que ele se aposentar. Essa segurança, adicionalmente, contribui com o comprometimento dele com a empresa.

Geram economia no pagamento de consultas e procedimentos

Os prestadores de serviços em saúde, consultórios, clínicas e hospitais, possuem tabelas de preço para atendimentos particulares. 

Mas, quando há uma operadora envolvida, esses valores são negociados e repassados aos beneficiários.

Ou seja, se a organização não oferece um plano de saúde e o funcionário resolve pagar algum serviço no particular, ele pode gastar muito mais do que se fosse pelo convênio, que já vem com descontos.

Promovem mais tranquilidade e segurança em situações de urgência

Quando pensamos em plano de saúde, é impossível não pensar no benefício de ter onde se internar ou se operar, caso alguma intercorrência aconteça.

Na maioria dos casos, aguardar uma cirurgia pela saúde pública exige muita paciência e resiliência. São filas numerosas e, algumas vezes, com critérios de prioridade pouco claros ao cidadão que paga seus impostos.

Todavia, com um plano, basta cumprir o período de carência e ter indicação médica para os procedimentos. 

Na pior das hipóteses, se o beneficiário enfrentar alguma dificuldade, a ANS prontamente faz a mediação com a operadora e, se necessário, leva o caso à Justiça e ajuda o beneficiário.

Como fazer uma gestão inteligente do plano de saúde empresarial

Essa série de benefícios que explicamos, em contrapartida, necessita de uma gestão mais criteriosa. Confira algumas dicas:

Conheça os fatores que aumentam os custos do plano

A sinistralidade é a relação entre os procedimentos realizados e o valor pago pela empresa à operadora, então a utilização excessiva, os imprevistos e a realização de procedimentos desnecessários podem prejudicar esse indicador.

Por conta disso, periodicamente, a operadora apresenta um relatório de sinistralidade com vários dados que exploram essas despesas. É interessante estudá-los para aprimorar o plano mais e mais.

Controle gastos com um RH estratégico

O departamento do RH tem bastante potencial para otimizar o benefício, por meio de iniciativas, como:

  • divulgação de ações de prevenção de doenças e promoção de saúde;
  • capacitação dos funcionários quanto à sinistralidade e a importância do seu controle;
  • levantamento das principais doenças ocupacionais compatíveis com a rotina na empresa;
  • acompanhamento da saúde mental dos colaboradores.

Adote a modelagem preditiva

Os avanços das ciências de dados permitem prever riscos futuros no contexto empresarial. 

Por exemplo, suponhamos que a sua organização tenha 800 colaboradores com dores na coluna, mas só há investimento para atender 300. 

A modelagem preditiva, portanto, identifica aqueles que possuem mais risco — se o grau de patologia está mais avançado, se possuem comorbidades, entre outras variáveis.

Essa prática se desdobra em economia de custos, por evitar agravos, e em incentivo precoce ao autocuidado.

Ter maior competitividade na atração e retenção de talentos é um dos inúmeros benefícios do plano de saúde empresarial. Nosso país tem um perfil que não só obtém vantagens, como precisa desse tipo de benefício para manter a qualidade de vida da população economicamente ativa.

A Pipo Saúde é uma corretora de saúde que une tecnologia à um time de especialistas para ajudar e simplificar a rotina do RH na gestão de benefícios de saúde. Conheça mais aqui.

 

Este conteúdo foi escrito pela Pipo, corretora de benefícios de saúde

O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!