Home » Blog » Employee Experience » People experience: qual a relação e o impacto na cultura organizacional?
Compartilhe

People experience: qual a relação e o impacto na cultura organizacional?

Foto de Michelly Dellecave, Especialista Pulses em Gestão de Pessoas
Por Michelly Dellecave 7 min leitura

Entender as reais necessidades dos colaboradores é uma das maneiras de melhorar sua experiência junto à empresa

Os debates sobre o conceito de people experience têm chamado cada vez mais a atenção de gestores de diferentes empresas. O termo ganhou ainda mais força em 2020, como reflexo da pandemia causada pelo novo coronavírus.

De acordo com um estudo realizado pela ADP Research Institute, o Brasil finalizou o ano de 2020 com um aumento de 4% no engajamento dos colaboradores. O envolvimento dos profissionais com o negócio cresceu de 18% para 20%.

Esses dados refletem a preocupação de líderes, gestores de RH e empresas de consultoria em Recursos Humanos com uma série de medidas que objetivam alinhar a cultura da empresa à experiência do colaborador.

Você sabe que medidas são essas e quais benefícios elas geram, tanto para a empresa, quanto para o colaborador?

Confira o conteúdo a seguir para descobrir!

O que é people experience

Traduzida do inglês, a expressão significa “experiência de pessoas”. Ela está diretamente relacionada à cultura organizacional, que envolve a dinâmica e os efeitos práticos da empresa nos clientes, colaboradores e na sociedade.

Ao definir sua identidade e valores, é fundamental que a empresa garanta que eles sejam identificados na experiência dos colaboradores. Em outras palavras, uma cultura organizacional pode interferir positivamente na rotina dos profissionais.

Da mesma forma, colaboradores engajados fortalecem e reafirmam a cultura da empresa. É por isso que proporcionar a melhor experiência possível em todas as etapas da jornada do colaborador deve ser prioridade nos processos de gestão.

sete pessoas interagindo em um ambiente de trabalho, representando people experience

Como promover uma boa people experience?

Até pouco tempo atrás, era comum ouvirmos que empresas escolhiam seus colaboradores. Hoje, essa ideia está um pouco diferente. Podemos dizer que os candidatos a alguma vaga também têm o poder de escolher a empresa.

Estamos lidando com um relacionamento cada vez mais democrático, em que a decisão de parceria cabe aos dois lados. Não é à toa que a preocupação em oferecer um bom people experience tem crescido nas organizações.

Para promover uma boa experiência, é preciso compreender que a jornada do colaborador deve ser bem estruturada, desde o primeiro contato com a empresa, no processo de recrutamento e seleção, até seu desligamento.

Há ainda quem diga que este contato, na verdade, acontece antes deste processo, iniciando na experiência que as pessoas têm com a marca e produto.

Por isso, o atendimento ao cliente e a comunicação da empresa nas redes sociais são fatores cada vez mais observados pelos consumidores.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é a atuação da equipe de liderança. O gestor é um dos protagonistas da experiência profissional. Cabe a ele direcionar o colaborador, com foco nos seguintes elementos:

    • Feedbacks construtivos;
    • Boa comunicação;
    • Alinhamento de equipe;
    • Empatia;
    • Integração de novos colaboradores;
    • Orientações bem embasadas;
    • Estabelecimento de metas alcançáveis;
    • Promoção de desafios e oportunidades, com base no perfil de cada colaborador.

Como dissemos, a boa experiência do colaborador reflete na cultura da empresa. Isso envolve uma série de elementos que devem ser levados em consideração, a fim de reforçar o nível da satisfação profissional, como:

    • Ambiente seguro, bem organizado, limpo e ergonômico;
    • Materiais e equipamentos de qualidade;
    • Planos de evolução horizontal e vertical;
    • Benefícios coerentes com as necessidades e perfil dos colaboradores;
    • Salários compatíveis com o mercado, cargo e função desempenhada;
    • Acolhimento e segurança;
    • Diversidade;
    • Investimento em formação profissional.

Além desses, existem outros pontos a serem levados em consideração na hora de incluir como parte da cultura organizacional boas práticas que interferem positivamente no people experience.

Relação com o Employee Experience e Customer Experience

O termo customer experience, em português, significa experiência do cliente. Ele está relacionado ao conjunto de percepções do consumidor em relação à empresa, além de representar o que determina a relação entre ambos.

Quando falamos em employee experience, estamos nos referindo ao cliente interno da empresa, ou seja, o colaborador. Esse conceito é análogo ao de customer experience e, portanto, ambos contam com pontos de interação importantes:

    • A empresa deve atender as necessidades e desejos de clientes e colaboradores e alinhá-las aos seus objetivos;
    • O valor de um produto ou serviço deve refletir a valorização dada aos profissionais que possibilitam que eles cheguem até o consumidor final;
    • Assim como se investe em qualidade do serviço ou produto, é importante investir no bem-estar do colaborador para se destacar diante da concorrência;
    • Se o cliente é responsável por gerar receita para o negócio, o profissional injeta conhecimento e experiência necessários para que os desejos do consumidor sejam atendidos;
    • Mais do que produtos ou serviços, o cliente busca valor e comprometimento com as causas que ele acredita serem importantes. Mais do que salário, o colaborador busca confiança, lealdade, entre outros valores organizacionais.

Esses pontos de interação reforçam que o impacto da empresa na experiência do cliente e do colaborador é um diferencial que deve ser considerado em uma cultura que investe em People Experience e deve ser alimentado na rotina da organização.

É importante medir o employee experience

Lembre-se de que, em todos os casos, é fundamental criar maneiras eficazes de proporcionar essa experiência em todos os aspectos da rotina dos colaboradores. Também é importante inovar e fazer mudanças caso seja necessário.

Uma boa maneira de mensurar aspectos da experiência do colaborador é realizando continuamente pesquisas de clima organizacional e engajamento continuamente.

Com esse recurso, a equipe de gestão será capaz de identificar que ações estão dando certo e quais precisam ser melhoradas.

E, por falar em experiência do colaborador, você sabe como ela pode ser mensurada na prática? Confira algumas dicas no vídeo a seguir:

Lidar com pessoas é lidar com particularidades, diferentes percepções e comportamentos variados. Portanto, ouvir o que o colaborador tem a dizer é uma forma de afirmar que a empresa se preocupa com sua voz.

E não é só isso. O profissional precisa compreender que a empresa oferece meios para que ele se sinta confortável e falar sobre suas necessidades, desejos, dores, descontentamentos e conquistas.

É por isso que uma investigação bem estruturada, realizada por uma plataforma de employee experience, faz toda diferença no people experience.

Um líder bem preparado saberá transformá-los em informações que servirão como precursoras de inovação e melhoria do people experience. Nesse aspecto, a liderança emocional pode ajudar a alcançar ótimos resultados.

Sobre esse tema, criamos um conteúdo exclusivo e rico em insights que farão toda diferença na hora de estruturar as melhores medidas para a melhoria da experiência do colaborador. Clique aqui e faça o download gratuitamente.

Michelly Dellecave Michelly Dellecave é Cofounder, Head of Education & Brand da Pulses. Psicóloga, Mestre em Psicologia, pós-graduada em Gestão Estratégica de Pessoas e especialista em Leitura e Manejo de Grupos. Experiência na área de Recursos Humanos e Professora de cursos de graduação e pós-graduação. linkedin.com/in/michelly-dellecave/
O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!