Home » Blog » Onboarding » Onboarding: como fazer a integração de novos colaboradores
Compartilhe

Onboarding: como fazer a integração de novos colaboradores

Foto de Michelly Dellecave, Especialista Pulses em Gestão de Pessoas
Por Michelly Dellecave 10 min leitura

Como a sua empresa recebe profissionais recém-contratados pode garantir mais engajamento e produtividade

Integrar significa incluir algo ou alguém em um conjunto, fazendo com que se torne parte de um todo. Por isso, o onboarding é uma estratégia fundamental para encantar e engajar quem está chegando.

Quais são as práticas da sua empresa para adaptar novos talentos ao time? Iniciativas de onboarding na gestão de equipes trazem resultados em diversos aspectos. São importantes para as relações interpessoais, para a garantia de produtividade e bons índices do clima da empresa.

Aliás, é uma forma de mostrar e reforçar a cultura organizacional!

Com as mudanças trazidas por modelos híbridos de trabalho, esse é um tema que merece atenção. Será que o desafio dos gestores com essa condição ficou ainda maior? De que forma o RH tem lidado com isso no dia a dia?

A Pulses preparou este artigo com tudo o que há de mais atual sobre o assunto. Faça uma ótima leitura e aproveite as referências e dicas para inovar na sua gestão!

Pessoa feliz segurando materiais de escritório no seu onboarding

O que é onboarding?

Se analisarmos a tradução do termo, veremos que ele deriva do verbo “onboard” em inglês, ou seja, “estar a bordo”. Os colaboradores da sua equipe formam um grupo que navega no mesmo barco?

Para responder que sim, é preciso ter certeza de que todos conheçam e se identifiquem com os valores do negócio. Só é possível compor a embarcação quando se sabe, desde o início da jornada, qual é o rumo que ela segue.

Esse é o objetivo das boas-vindas formais a um novo funcionário. 

Fazer a integração de colaboradores significa proporcionar uma experiência completa de inclusão para recepção de profissionais. A imersão nos valores e missão de um negócio é determinante para transformar uma contratação em um talento promissor na empresa.

É claro que a primeira impressão não significa que a visão de uma pessoa sobre a organização venha a ser permanente; porém, pode ser marcante e decisiva. 

Qual a importância da integração de novos colaboradores?

Impactar positivamente quem está chegando ao time é parte fundamental do employee experience. O oposto disso pode gerar desconforto e fazer com que o profissional procure outro emprego em um curto período.

É claro que as ações devem fazer sentido e estar de acordo com a imagem da empresa. Não adianta querer passar uma ideia que não corresponda à realidade do negócio. 

O onboarding bem estruturado traz:

    • comprometimento;
    • identificação;
    • lealdade;
    • colaboração;
    • engajamento.

Alguns dados comprovam que esses ganhos têm grandes chances de se refletirem por um bom tempo na trajetória profissional. De acordo com levantamentos da Gallup, por exemplo, 70% das pessoas que tiveram uma excelente integração afirmam ter o melhor emprego possível. 

E, vamos além: a probabilidade de satisfação com a empresa e o trabalho é, geralmente, 2,6 vezes maior. 

Benefícios de ter uma estratégia de onboarding

São vários os ganhos de boas ações voltadas à inclusão de novas pessoas na equipe. 

Um cenário consistente de imersão do funcionário recém-contratado propicia as condições certas para deixá-lo confortável em meio a tantas novidades. Confira abaixo os reflexos de tudo isso!

Reduz o turnover

Ações deste tipo criam vínculos. Ambientar um novo colaborador e apresentar de forma completa o contexto que envolve sua função fortalece os laços. 

É uma ótima maneira de dar início aos laços corporativos com colegas de equipe, com a liderança e com outras áreas da empresa. Essa aproximação é agregadora para as relações interpessoais e, consequentemente, favorece a retenção de talentos.

Contribui para o fortalecimento da cultura da empresa

Encarar uma rotina de trabalho em um local com uma cultura destoante da sua forma de pensar é desestimulante. Não há como se engajar com um convite para jogar uma partida de futebol se você gosta mesmo é de vôlei, não é mesmo?

Então, se a sua organização tem um processo seletivo alinhado à cultura organizacional, a probabilidade de contratar perfis que combinem com ela é grande.

O onboarding tende a aumentar essa ligação, e situa a nova ou o novo integrante de acordo com as diretrizes da empresa

Assim, fica muito mais fácil manter o engajamento!

Promove o crescimento dos resultados

Um novo profissional com o conhecimento necessário para desempenhar seu trabalho se integra mais rapidamente ao time. Isso significa que ele será capaz de se dedicar a projetos e ações do negócio quase que imediatamente. 

A presença de uma pessoa diferente favorece a inovação, a criatividade e a qualidade das entregas do time. 

Colabora para bons índices de clima organizacional

Os direcionamentos suficientes para conhecer a cultura e para dar início a uma boa relação com os colegas de trabalho são fatores indispensáveis para que o clima no ambiente corporativo gere boas percepções.

Quando alguém “se sente em casa”, é bem provável que a satisfação esteja presente. O clima organizacional só tem a ganhar com tudo isso!

Estimula a produtividade da equipe e de colaboradores recém-contratados

A motivação de um novo talento no time pode ser o incentivo que faltava para se criar, encaminhar ou concluir uma ideia inovadora! 

E mais: executar uma boa integração resulta em maior envolvimento e dedicação de colaboradores recém-contratados.

Como realizar o onboarding na empresa?

A palavra certa para descobrir como estabelecer um processo de recepção de novos funcionários é empatia. Reflita sobre como você se sentiria se estivesse novamente no seu primeiro dia de trabalho. 

Convoque e envolva as lideranças no planejamento e execução do programa de integração de novos funcionários. Afinal, os gestores devem ser os mais interessados no êxito das contratações.

As respostas para algumas perguntas frequentes podem, também, ser ótimas norteadoras para as ações do seu negócio. Aqui vão alguns exemplos:

    • Quanto tempo deve durar a integração de um novo profissional ao time?

Especialistas da Society for Human Resource Management (SHRM) lembram que orientar um colaborador recém-contratado é diferente de cumprir a função de um onboarding. 

Recomenda-se planejar uma experiência de 90 dias. Isso, porém, não é regra! Analise a realidade da sua empresa. Converse com vários integrantes da equipe, pesquise e elabore uma proposta com ritmo e atrativos para todo o período de atividades.

    • Quais temáticas devem ser abordadas?

Partindo do básico, é preciso reforçar o que foi combinado durante o processo seletivo. Vale repassar ao profissional informações sobre a rotina de trabalho, remuneração e benefícios. 

Separe um momento para contar a história da empresa, pontuar valores e conversar sobre a cultura organizacional. Treinamentos e acompanhamentos também devem ser incluídos na fase de onboarding. 

    • Qual é o formato mais recomendado?

O melhor modelo  para integrar um novo colaborador talvez seja a mistura de vários formatos. É o que ajuda a dinamizar o processo para que essa fase não se torne cansativa.

Considere o envio de e-mails, apresentações, desafios, interações com outras equipes e funcionários e atividades que assegurem o engajamento nessa etapa. Uma ideia que pode funcionar muito bem é nomear uma pessoa da equipe como mentor!

Os desafios do onboarding virtual

Em modelos híbridos de trabalho, gestores de RH estão lidando com uma dúvida frequente: como ser eficiente e propor uma boa integração virtual?

Use e abuse de recursos tecnológicos, sem se esquecer de humanizar o contato com quem estiver de chegada!

1- Elabore uma agenda de aproximação

Articule previamente os encontros necessários com todas as pessoas que podem apoiar essa etapa. Marque videochamadas e recomende ao líder direto do colaborador que mantenha contato constantemente. 

2 ? Prefira processos digitais

Aproveite as facilidades dos recursos de tecnologia para simplificar o preenchimento dos papéis de admissão. Quanto menos burocrático for este passo, melhor!

3 ? A cultura também está online

O ambiente digital não descarta a relevância da cultura organizacional. Pelo contrário! Quanto mais citada ela for — por meio de valores, missão e estratégia da empresa —, mais garantida será sua prática no dia a dia (mesmo que  remotamente!).

4 ? Encante

Busque, na história e na essência da marca, diferenciais capazes de cativar quem está chegando. O encantamento pode ser o catalisador para engajar um novo funcionário!

5 ? Marque presença, mesmo à distância

Para não parecer clichê, use a criatividade. Envie um kit de boas-vindas com itens que remetam à identidade da corporação e que estejam relacionados ao papel que o profissional irá desempenhar a partir da admissão. Faça o máximo para surpreender! 

05 exemplos de ações para receber novos colaboradores

Já falamos sobre algumas práticas que podem colaborar para o sucesso do onboarding da sua empresa. Mas, podemos ir além!

Que tal turbinar os planos do RH com mais sugestões? Confira o que preparamos a seguir.

Customize a experiência

Resgate informações compartilhadas pelo colaborador que favoreçam a personalização das ações. Um kit de boas-vindas pode conter itens simples relacionados à função ou ao gosto pessoal do profissional contratado. 

Deixe tudo pronto com antecedência

Pense no bem-estar do funcionário desde o primeiro contato dele com o trabalho. Deparar-se com a estação de trabalho pronta e se sentir acolhido são fatores primordiais para enfatizar essa diretriz. Vale, ainda, disponibilizar todos os acessos e senhas!

Organize eventos de integração

Para familiarizar quem acabou de chegar na empresa, encontros com o time são uma ótima pedida. Promova oportunidades de socialização para os colaboradores. 

Não se esqueça dos produtos, serviços e clientes

Independentemente da área de atuação do profissional, ele deve conhecer a fundo o negócio. Promova o contato com o público e com os produtos da corporação.

Defina métricas para comprovar resultados

Ter conhecimento sobre índices de desempenho, taxas de rotatividade e de retenção é fundamental. São indicadores que demonstram os pontos de acerto ou de atenção nas ações desempenhadas.

Como melhorar o processo de integração de colaboradores 

Falamos sobre métricas no tópico acima, e são exatamente elas as responsáveis por fornecer uma base de dados capaz de direcionar as iniciativas da sua gestão. Para chegar até elas, você precisa de pesquisa. 

O que você já perguntou à equipe sobre as ações de recepção de novos funcionários na empresa? Certamente, os talentos do seu time têm muito a contribuir para a eficácia das práticas de onboarding. 

Pesquisas customizadas e as ferramentas certas vão fornecer as respostas no tempo ideal. É o que propõem soluções especializadas como a oferecida pela Pulses. Há também alternativas mais limitadas, como formulários do Google ou Typeform

Para darmos sequência a esse tema, recomendamos que você assista ao webinar da Pulses com Mariana Schäffer, nossa gestora de T&D. Temos certeza de que você conseguirá estruturar iniciativas exemplares unindo os aprendizados dos nossos materiais!

Aprenda na prática e retenha talentos com uma estrutura de onboarding eficiente! Acesse abaixo e assista agora!

Nuvens e aviões de papel no banner do webinar sobre onboarding

Michelly Dellecave Michelly Dellecave é Cofounder, Head of Education & Brand da Pulses. Psicóloga, Mestre em Psicologia, pós-graduada em Gestão Estratégica de Pessoas e especialista em Leitura e Manejo de Grupos. Experiência na área de Recursos Humanos e Professora de cursos de graduação e pós-graduação. linkedin.com/in/michelly-dellecave/
O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!