Home » Blog » Clima organizacional » O que é clima organizacional e o que fazer para melhorar
Compartilhe

O que é clima organizacional e o que fazer para melhorar

Foto de Renato Navas, Especialista Pulses em People Sucess
Por Renato Navas 10 min leitura
Duas pessoas apertando as mãos em referência a indicação de parceiros do Pulses Partners
Duas pessoas conversando em referência ao parceiro Pulses Partners
Banner azul chamando parceiros para se destacar no mercado com o Pulses Partners

Esse conjunto de práticas e valores interfere diretamente na experiência dos colaboradores e impacta nos resultados da organização

O mundo corporativo tem passado por constantes transformações que decorrem de necessidades, tanto no interior das organizações, quanto das mudanças na sociedade como um todo.

Diante desse contexto, as empresas têm se preocupado em compreender o que é clima organizacional e de que forma ele impacta na produtividade dos colaboradores e fortalecimento da marca.

Se você acredita que o equilíbrio financeiro, assim como o foco nos processos operacionais são os grandes responsáveis pelo sucesso do seu negócio, é importante ler as informações a seguir com bastante atenção.

Entenda por que a pesquisa de clima organizacional deve ser tão valorizada quanto os demais elementos que mantém a empresa em perfeito funcionamento.

várias pessoas felizes em um local de trabalho representando o que é clima organizacional

O que é clima organizacional

O foco na produtividade acompanha a história das organizações desde os primeiros registros, ainda no contexto da Revolução Industrial. Produzir mais em cada vez menos tempo sempre foi sinônimo de sucesso e competitividade.

Essa noção é tão consolidada que, nos dias atuais, não é difícil ter acesso a relatos de profissionais que renunciam sua vida particular em prol das atividades laborais. Mas, até que ponto isso é ou não positivo?

Duas pessoas olhando o aplicativo da Pulses em referência a adesão à pesquisa contínua de clima organizacional por pulso
Pessoa segurando um ícone feliz na capa de ebook sobre o instrumento pulses para pesquisas de clima organizacional
Foto de Cesar Nanci para falar sobre continuous sensing, a evolução das pesquisas de clima organizacional
Pessoa apresentando estatísticas em referência aos motivos para realizar pesquisa de clima organizacional

A resposta a essa pergunta é de competência justamente do clima organizacional. O termo, em uma explicação simplificada, diz respeito às percepções compartilhadas pelos colaboradores em relação ao ambiente de trabalho.

O clima organizacional é influenciado por uma série de fatores – mencionados a seguir – que impactam os colaboradores das mais diversas formas, principalmente no que diz respeito ao seu engajamento. 

Com base neles, as empresas são capazes de criar um ambiente que extrapola a simples execução de atividades laborais em um meio de convivência saudável e dinâmico. Alguns destes elementos são:

  • atração e retenção de colaboradores;
  • percepção coletiva da organização;
  • sensação de pertencimento;
  • sustentabilidade empresarial;
  • resolução de conflitos;
  • valorização de qualidade;
  • criação de metas executáveis e bem definidas;
  • execução de tarefas com dedicação e de forma ativa;
  • valorização do engajamento, criatividade e retenção de talentos;
  • ações pautadas na motivação;
  • redução do absenteísmo, rotatividade e conflitos internos.

Afinal, são muitas horas dedicadas em determinada tarefa. Não considerar que o fator humano e toda sua jornada social e cultural interfere nos resultados é perder bons resultados e, principalmente, produtividade.

Para entender o que é clima organizacional, o gestor de pessoas deve indagar se os colaboradores estão satisfeitos em trabalhar na empresa. Este é o ponto de partida para a tomada das ações que mencionaremos mais adiante.

Diferença entre cultura organizacional e clima organizacional

A cultura organizacional é a essência da organização. Falar em cultura é se referir à identidade,  composta pelos valores, crenças  e comportamentos repercutidos pelas pessoas.

A representação da cultura está na postura dos CEOs, no posicionamento do RH e no perfil das lideranças, para que isso se reflita no restante da equipe.

É por isso que a cultura organizacional é muitas vezes interpretada como o DNA de uma organização. Afinal, ela revela a identidade da empresa, bem como esta se apresenta no mercado e para os colaboradores.

Uma cultura bem-estruturada pode gerar identificação, sensação de pertencimento e alinhamento de comportamentos e ações. Por isso, ela é fundamental para o sucesso de uma organização.

A cultura organizacional  é criada, modificada e mantida em consonância com o desenvolvimento da organização. Porém, dependendo da empresa, modificá-la pode ser uma tarefa difícil, principalmente em culturas mais tradicionais.

o clima organizacional é um recorte de determinado momento da realidade da empresa. Ele indica a percepção dos  profissionais  em relação  à organização. Neste caso, o foco está no ambiente criado pelas práticas dos colaboradores.

O clima depende, portanto, das atitudes que cada pessoa tem ao se relacionar com as demais. Ele depende do perfil de liderança, satisfação dos colaboradores, condições do ambiente, salários, comunicação, entre outros fatores.

Ao contrário da cultura organizacional, o clima tende a ser modificado com mais frequência porque depende de fatores internos e externos para se constituir. Conflitos e insatisfações, por exemplo, podem mudar o clima em fração de minutos. 

O contrário também pode ocorrer. Novas ideias, inserção de um colaborador proativo e empático, entre outras coisas, podem melhorar ainda mais o clima organizacional. 

O que conecta a cultura ao clima é justamente a concordância com as práticas da organização: quando os colaboradores se reconhecem na cultura e exercem comportamentos compatíveis isso poderá refletir no clima de maneira positiva.

É importante ouvir o colaborador

A organização é um organismo vivo, constituído de células, que são os colaboradores, peças fundamentais para o bom funcionamento dos processos.

Por isso é importante ouvir os colaboradores e saber analisar de que forma eles se sentem em relação às políticas, equipes, lideranças, comunicação, valores, funções, cultura, entre outros elementos.

Se estão motivados e satisfeitos, os colaboradores sentem vontade de se manter na empresa. É comum que, nesse contexto, as pessoas se empenhem em evoluir cada vez mais. O que favorece a retenção de talentos e a atração de bons profissionais.

Além disso, elas se sentem como parte de uma família e, portanto, estão em sinergia com os valores da organização e se veem como peças fundamentais para o alcance de metas e bons resultados.

De quem é a responsabilidade do clima organizacional

A responsabilidade pelo clima organizacional foi atribuída ao RH durante muito tempo. Claro que o setor é um dos protagonistas desse cenário, mas não é o único. Os gestores de equipe também devem ocupar um papel de importância.

Isso se deve pelo fato de eles manterem um tempo de relacionamento mais amplo com suas respectivas equipes.

Dessa forma, é possível delinear as premissas do clima organizacional, com foco na melhoria de processos, comunicação, relações interpessoais, entre outros contextos.

Você deve estar se perguntando como um gestor deve atuar nesse cenário, certo? Em primeiro lugar, ele deve compreender quais são suas influências no comportamento e engajamento da equipe.

Com isso em mente, o próximo passo é realizar um planejamento de mudanças e melhorar os elementos do clima organizacional, de acordo com as necessidades da empresa e dos colaboradores.

Lembre-se de que estamos lidando com um cenário que se constrói a partir do equilíbrio entre a satisfação da equipe e a identidade da empresa.

Além disso, devemos incluir nesse processo a satisfação do cliente e o papel do negócio no mercado competitivo.

O clima organizacional deve ser construído com pauta em desafios que, ao mesmo tempo em que equilibram o estímulo para obtenção de resultados e bem-estar dos colaboradores, evite inserir os envolvidos em uma zona de conforto.

Fatores que impactam o clima organizacional

O clima organizacional é criado a partir de percepções, opiniões e comportamentos  que impactam diretamente na rotina da empresa. Com isso em mente, é possível determinar os principais fatores que impactam nessa atmosfera:

Alinhamento com a empresa: alinhar pessoas satisfeitas com a organização é mais favorável do que em circunstâncias de problemas de clima. É preciso que os colaboradores se identifiquem com  valores, missão, visão e história da empresa. 

Bem-estar: decorre  da percepção dos colaboradores a respeito do equilíbrio entre os componentes mentais, físicos e emocionais e agrega uma série de elementos, como disposição física, alimentação, lazer, estresse, vida pessoal, entre outros. 

Carreira: implica na percepção dos colaboradores sobre sua trajetória, oportunidade de crescimento e importância para a empresa. Envolve fatores, com compromisso com a carreira, atratividade e oportunidades internas.

Desenvolvimento profissional: possibilidades que a organização proporciona para o desenvolvimento e aprimoramento dos colaboradores. Engloba autonomia, oportunidades de evolução, entre outros fatores. 

Liderança: percepção dos colaboradores em relação aos seus gestores.Envolve fatores de suporte estrutural e operacional, confiança, comunicação, competência e qualidade do relacionamento com o líder.

Remuneração: além do salário justo e de acordo com a média do mercado, é importante oferecer bonificações, um bom plano de saúde, vale alimentação, vale cultura, entre outros benefícios que favorecem o clima organizacional. 

Estrutura: diz respeito à jornada de trabalho, ambiente saudável e acesso a equipamentos e materiais para a realização de tarefas. Está relacionada à disponibilidade de recursos, condições de trabalho, políticas e práticas. 

Feedback e reconhecimento: trata da percepção dos colaboradores acerca da qualidade, frequência e teor das informações recebidas.  Envolve a  autopercepção, entre outros fatores. 

Felicidade: refere-se ao emocional positivo dos colaboradores, com foco no bem-estar e no prazer dentro e fora do ambiente de trabalho e senso de realização. 

Inovação: envolve medidas que a empresa toma para lidar com inovações e mudanças apresentadas pelo mercado e pelos próprios colaboradores. Engloba abertura e implementação de novas ideias.

Relacionamento interpessoal: lida com a percepção da qualidade das relações do colaborador com seus pares, com os gestores e com clientes e parceiros. Envolve espírito de equipe e  respeito à diversidade. 

Justiça: percepção dos colaboradores a respeito da justiça de procedimentos, bem como das condições que norteiam as compensações como resposta à dedicação e investimento no trabalho.

Embaixadorismo: envolve tudo o que se refere à imagem da empresa em relação ao orgulho de pertencimento a ela. Em outras palavras, trata do quão orgulhosos e envolvidos os colaboradores se sentem em fazer parte da equipe. 

Dedicar energia e ações a todos os pontos descritos acima é o primeiro passo para entender o que é clima organizacional e como ele influencia o negócio. 

Não dar atenção a qualquer um desses aspectos propicia instabilidade, colabora para o surgimento de problemas nas relações interpessoais ou até para a saúde psicológica dos colaboradores.

Por que é importante cuidar do clima organizacional

O clima organizacional é uma condição para tornar a sua empresa um ótimo lugar para se trabalhar, assim como pode prevenir problemas sérios de saúde, retendo e cuidando dos talentos da companhia.

Estar em um ambiente equilibrado ou simplesmente ter um convívio profissional saudável beneficia o time, otimiza resultados e coloca a organização em vantagem dentro de um mercado cada vez mais competitivo.

A satisfação e o bem-estar impactam diretamente nos seguintes indicadores:

  • Aumento dos índices de produtividade;
  • Lucratividade do negócio;
  • Redução da incidência de turnover;
  • Prevenção de situações de estresse;
  • Redução do silêncio organizacional.

O maior desafio é que o clima organizacional pode ter oscilações diariamente já que, como vimos, está sujeito a vivências, sensações e experiências de pessoas diversas. 

É por isso que ele deve ser mensurado constantemente por meio da chamada pesquisa de clima organizacional. Ela diz respeito a uma série de métodos e abordagens que permitem a avaliação, análise e diagnóstico do clima nas organizações.

Para colocar tudo em prática, existem ferramentas gratuitas para elaboração de formulários, como Typeform e Google Forms

Na hora de escolher, é fundamental considerar a usabilidade para os colaboradores, o anonimato da participação e a parte de apuração e análise dos resultados. 

As ferramentas citadas acima possuem diversas limitações que podem fazer a diferença na hora da aplicação da pesquisa. É por isso que é ideal contar com uma opção desenvolvida para este fim, como é o caso da solução oferecida pela Pulses.

Em primeiro lugar, os indicadores devem ser definidos. Você pode se basear na leitura deste artigo, lembrando dos fatores que influenciam o clima organizacional.

Depois, fazer as perguntas certas e descrevê-las objetivamente é a segunda dica para obter boa taxa de adesão e receber as informações necessárias para uma avaliação eficiente.

Por fim, utilize os resultados e implemente ações rápidas junto aos líderes. Só assim você conseguirá ter nas pesquisas um artifício de auxílio para identificar pontos críticos ou de atenção no clima organizacional da companhia.

Pronto para valorizar seus colaboradores?

Na rotina corporativa, existe a necessidade de apurar o que pode determinar uma boa experiência, mas sempre com foco nas necessidades do negócio.

Lembre-se de que é importante criar estratégias que valorizem não só o produto ou serviço oferecido pela marca. É preciso dar aos colaboradores o papel de responsáveis pela qualidade e excelência do seu negócio.

Isso só é possível pela valorização da equipe e com a constante busca de melhorias para que o ambiente seja cada vez mais saudável. A Pulses se preocupa com todos os processos e com o clima organizacional da sua empresa.

Você já conhece a nossa plataforma de gestão contínua de pessoas? Acesse nosso site e veja o que ela pode fazer pelo seu negócio e, sobretudo, pelo bem-estar dos colaboradores.

Renato Navas Renato Navas é Cofounder e Head de People Success da Pulses. Psicólogo, pós-graduado em Administração, especialista em Leitura e Manejo de Grupos, Executive Coaching & Leadership Mentoring, Análise Transacional e Team Coaching. Experiência de mais de 15 anos em programas de desenvolvimento de liderança e de RH. Professor de pós-graduação em Gestão de Pessoas.  linkedin.com/in/renato-navas-27888016/
O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!