Home » Blog » RH » RH digital e seu papel na transformação da gestão de pessoas
Compartilhe

RH digital e seu papel na transformação da gestão de pessoas

Por Cesar Nanci 7 min leitura

Conheça as novas atribuições da área de recursos humanos em um mercado cada vez mais digital e cognitivo

O cenário atual dos negócios é desafiador. Em plena transformação digital, empresas e organizações precisam se adaptar às mudanças impostas pelo mercado. No cenário interno dos negócios, o RH digital é uma área de grande influência.

De acordo com a Samba Digital, braço da Sambatech e única empresa brasileira a estar entre as 50 do mundo a se observar segundo o Vale do Silício Always On, 90% dos executivos sabem do impacto da economia digital no seu negócio, mas menos de 15% investem nisso.

O processo, acelerado pela pandemia de covid-19, exige que o mercado transforme não só os seus serviços externos, mas também sua cultura organizacional para não perder espaço competitivo no mercado.

No meio de tudo isso está o profissional de recursos humanos, enfrentando os desafios da nova era. Pensando nisso, a Pulses desenvolveu um guia completo sobre como a área se transformou para dar conta das demandas da era digital e cognitiva. Confira!

Gerente de rh em reunião por videochamada em referência ao rh digital

A era digital chegou às empresas

Nos dias de hoje, estamos todos conectados: seja em casa, com nossos amigos, com a nossa família ou no trabalho.

As mídias sociais, o uso irrestrito da internet e a incorporação da inteligência artificial na vida moderna mudaram a maneira como nos relacionamos uns com os outros e interagimos com o mundo.

Formulários preenchidos dentro de computador em referência a trilha do rh digital

Era questão de tempo ver essa transformação chegar também aos negócios. Enquanto novas tecnologias surgem para facilitar a vida das pessoas, as novas gerações possuem expectativas diferentes em relação ao trabalho.

Nesse cenário, os ciclos de desenvolvimento das lideranças estão cada vez mais curtos para suprir as necessidades dos negócios que mudam, em média, a cada três meses.

Estamos vivendo a transformação do mercado de trabalho e agora não há mais espaço para processos burocráticos e manuais.

Nesse sentido, vemos a evolução do RH na era digital e acompanhamos os profissionais da área desempenharem uma importante tarefa: deixar para trás os antigos modelos de gestão de pessoas e conduzir colaboradores no processo de digitalização de processos.

O que é rh digital?

Falar sobre rh digital é falar sobre automação, inteligência artificial e uso da tecnologia para embasar tomadas de decisão e otimizar a gestão de pessoas.

Afinal, é a partir dela que se tem acesso a uma ampla gama de dados dos colaboradores, o que dá subsídio para decisões mais estratégicas.

Dentre as várias ferramentas disponíveis para modernizar a gestão de pessoas, destacamos o People Analytics: um processo ágil de coleta, organização e análise de dados sobre pessoas.

Com ele, é possível trazer mais assertividade para cada escolha feita pelo RH e diminuir o risco de tomadas de decisões equivocadas.

Para saber mais sobre People Analytics, confira abaixo o vídeo em que César Nanci, co-founder e CEO da Pulses, fala sobre essa técnica de dados aplicada à gestão de pessoas.

Como fica o capital humano na nova era?

Uma questão que tem sido recorrente nos dias de hoje é como as pessoas são vistas pelo rh na era digital. E o fato é que agora a área de recursos humanos está muito mais preocupada com resultados do que com horas trabalhadas, por exemplo.

Para o rh digital, bons resultados e grandes lucros são a consequência de uma gestão que prioriza as pessoas e engaja os profissionais. Por isso, ouvir continuamente os colaboradores tem sido, cada vez mais, prioridade nessa nova forma de gerir os times.

Muito já se falou sobre o RH digital, mas qual será a relação dele com a tecnologia cognitiva?

Como funciona o RH digital e cognitivo

Em um mundo digital, a quantidade de dados gerados é alta perto da capacidade de reter informações e processá-las. O que dificulta os processos de gestão.

É aí que entra a inteligência cognitiva que nada mais é do que a tecnologia capaz de absorver uma grande quantidade de dados, processar e estruturar essas informações no menor tempo possível e gerar insights úteis para o seu negócio.

Plataformas e sistemas utilizados para administrar dados tem uma capacidade que os métodos manuais não têm: a de analisar informações que aparentemente possam parecer desconexas e transformá-las em material produtivo em tempo recorde.

Ou seja, a tecnologia cognitiva é utilizada pela era digital para facilitar e automatizar processos, métodos e técnicas. Uma está a serviço da outra e, juntas, tornam o trabalho desempenhado pelos profissionais de recursos humanos mais estratégico.

O papel do RH na era digital e cognitiva

No meio de toda essa mudança está o profissional de recursos humanos, enfrentando alguns dilemas e desafios, como:

    • De que forma pode usar a tecnologia a favor da gestão de pessoas sem perder o toque humano?
    • Como desenvolver as lideranças para ter mais autonomia?
    • Como melhorar a atração e retenção de talentos?
    • Como ser mais relevante para a empresa?

O novo cenário é dinâmico e mudou rapidamente para muitas organizações. As tecnologias disruptivas devem ser grandes aliadas do RH nesta transformação e não inimigas.

Nesta nova configuração de gestão, o papel da área de recursos humanos é ser agente da mudança. O profissional de RH deve não só impulsionar as transformações, como preparar toda a organização para lidar de forma mais fácil com elas.

Neste infográfico, compartilhamos alguns insights sobre esse novo papel do profissional de RH no cenário digital:

Desafios para o RH digital e cognitivo

Reaprender processos não é fácil e, junto com toda a mudança, existem desafios que surgem para serem vencidos. O primeiro deles está relacionado à mentalidade. Afinal, é preciso mudar também a forma de pensar os processos e definir prioridades.

Neste cenário, o maior desafio do RH na era digital não poderia ser outro: para superar os velhos padrões, é necessário pensar estrategicamente e adotar novas tecnologias que possibilitem o uso de dados de forma mais efetiva.

Renato Navas,  co-founder e Head of People Success na Pulses, fala mais sobre o assunto no vídeo abaixo e indica caminhos para serem seguidos nesta transição. Confira!

Então, qual o futuro do trabalho?

Como vimos, “digitalização” não quer dizer “mecanização das relações”. A era digital chega aos negócios para facilitar a vida de gestores e colaboradores e não para separá-los ou dificultar as relações interpessoais no trabalho.

Cada vez mais o capital humano está sendo considerado e, com ele, questões como a ética, o bem-estar dos colaboradores e o sentimento de engajamento e pertencimento desses profissionais.

É preciso olhar para a Cultura Organizacional

Em qualquer empresa ou modelo de gestão, a cultura organizacional é um ponto que deve receber atenção. Longe de valores imutáveis e inatingíveis, a cultura está muito ligada a ações e práticas vividas no dia a dia da organização.

É o DNA da empresa.

Por esse motivo, é importante saber que, para acompanhar a transformação digital, ela mesma deve passar por mudanças e adaptações

Mas para ser um processo efetivo, é preciso que todas as pessoas da organização estejam preparadas para essa mudança de costumes e mentalidade.

Isso vai ajudar em diversos aspectos, como por exemplo, manter os profissionais engajados e produtivos.

Na dúvida, invista em diálogo e transparência. Só assim será possível construir uma cultura sólida de confiança e empatia.

Por que ter um RH digital na sua empresa?

Se, mesmo depois de saber a respeito do novo papel do rh nas organizações, você ainda está se perguntando sobre o porquê implantar o modelo na sua empresa, confira algumas melhorias que podem ser observadas:

    • diminuição do turnover;
    • mais assertividade nas contratações;
    • maior retenção de talentos;
    • mais produtividade e engajamento;
    • mais economia para a empresa;
    • desenvolvimento contínuo dos profissionais;
    • maior segurança de dados para gestão de pessoas, entre outros.

E agora, como implementar o RH digital?

Agora que você sabe o que é o RH digital, suas características, importância e benefícios, o próximo passo é fazer a transição do RH tradicional para o digital. Para isso é necessário agir estrategicamente e preparar todas as equipes. Você se sente preparado?

Para ajudar nesse processo, indicamos que você conheça as 22 práticas de RHs ágeis para aprimorar ainda mais seu conhecimentos. São práticas de empoderamento de lideranças, análises de experiência do colaborador e muito mais. Acesse e confira!

Capa de ebook sobre continuous sensing para falar sobre rh digital

Cesar Nanci Cofounder e CEO da Pulses. Especialista em Data Science, dedica-se à aplicação dos conceitos de Analytics e Big Data à gestão de pessoas (People Analytics), com foco especial em Engajamento e Performance. Doutor em Engenharia de Produção e Six Sigma Black Belt. Possui 15 anos de experiência no ramo de consultoria. linkedin.com/in/cesar-nanci/
O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!