Home » Blog » RH » Qual a importância da educação financeira nas empresas? 
Compartilhe

Qual a importância da educação financeira nas empresas? 

6 min leitura

Entenda por que os colaboradores esperam que a empresa realize ações para auxiliá-los com as finanças

Quer saber mais sobre a importância da educação financeira nas empresas? Então você está no lugar certo. Nesta matéria, vamos encontrar tudo a respeito desse recurso para ajudar os colaboradores a terem uma vida financeira mais saudável. 

A importância da educação financeira nunca esteve tão em alta quanto no atual cenário econômico, em que estamos vivenciando nos últimos anos.

A inflação superando os dois dígitos e a queda do poder aquisitivo, faz com que muitos brasileiros sofram com o aumento do endividamento – um resultado que afeta todas as áreas da vida, principalmente a produtividade no trabalho. 

De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o Brasil fechou 2021 com o índice de inflação de 10,06%, com forte influência dos preços dos combustíveis. 

Essa é a maior taxa acumulada no ano desde 2015 e impacta diretamente na alta de preços de produtos e serviços básicos, incluindo alimentação, transporte, educação, habitação, entre outros. 

Diante desse contexto, a educação financeira torna-se uma ferramenta fundamental para organizar o orçamento do colaborador. 

E as empresas podem – e devem – ser protagonistas para incentivar essas ações, que melhoram a qualidade de vida das suas equipes. Por isso a importância da educação financeira está no contexto empresarial. 

Formulários preenchidos dentro de computador em referência a trilha do rh digital

Vamos falar mais sobre esse assunto neste artigo, continue acompanhando! 

O que é educação financeira? 

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), educação financeira é:

ilustração de palavras formando um conceito representando a importância da educação financeira

Nesse sentido, entende-se que a educação financeira não compreende apenas a diminuição de gastos ou somente juntar dinheiro, mas sim, um conhecimento adequado e todas as boas escolhas que é possível fazer para utilizá-lo, com planejamento e disciplina. 

Como o mau endividamento pode impactar a empresa e os colaboradores?

O endividamento contínuo e mal planejado para conter os problemas no orçamento impacta em todas as áreas da vida do colaborador. A seguir, veja algumas consequências do estresse financeiro. 

Afeta a saúde mental 

Uma pesquisa realizada pela Creditas @Work revelou que mais de 80% dos entrevistados disseram apresentar sintomas de ansiedade e depressão.

Esse resultado corrobora com a percepção de que problemas financeiros e suas consequências afetam a qualidade de vida de forma geral, inclusive na saúde física e mental. 

Segundo pesquisa realizada pelo ISMA-BR, 78% dos entrevistados afirmaram que a principal causa de ansiedade e preocupação era a incerteza financeira. 

Aumenta o absenteísmo 

Segundo pesquisa realizada pela Creditas com a Ibope Inteligência, o número médio de absenteísmo para colaboradores com problemas financeiros é de 15 faltas por ano.

Sem dúvida, um número relevante e que pode impactar significativamente os resultados de uma organização. 

Aumenta o presenteísmo 

Presenteísmo é quando o colaborador está presente fisicamente no trabalho, mas passa boa parte de seu tempo produtivo resolvendo questões pessoais – e os problemas financeiros costumam estar no topo da lista.

Nesse sentido, é possível afirmar que,  profissionais com as finanças desorganizadas tendem a reduzir o foco, a concentração, a capacidade de criar e se relacionar com os colegas, impactando assim a sua produtividade de forma geral. 

De acordo com a mesma pesquisa, 26% dos trabalhadores se sentem mais desmotivados e 10% confessam que a concentração mental nas atividades fica prejudicada. 

Aumenta a rotatividade

O custo de uma taxa turnover aumentada pode custar caro para as finanças da empresa. Afinal, os encargos das demissões e contratações de novos colaboradores em organizações que enfrentam esse problema podem ser altíssimos, sacrificando seu crescimento. 

E o endividamento é um dos principais fatores dessa rotatividade. Segundo a pesquisa da Creditas, 37% dos respondentes buscam um novo emprego na tentativa de obter um salário melhor para pagar as contas. 

homem segurando dinheiro representando a importância da educação financeira

Como implementar educação financeira para seus colaboradores 

O impacto do endividamento do colaborador afeta diretamente a saúde da empresa. Por essa razão, ela deve ser protagonista no desenvolvimento de uma relação saudável com o dinheiro.

Aplicar iniciativas com esse propósito no dia a dia, ajudam a diminuir os impactos negativos. 

A seguir, você vai conhecer 5 ações fundamentais para implementar a educação financeira corporativa. 

  • Conheça as pessoas ? conhecer seus colaboradores e seu perfil financeiro é muito importante para criar iniciativas personalizadas para cada necessidade. A Creditas conta com esse mapeamento por meio do diagnóstico da saúde financeira dos colaboradores, que possibilita ações assertivas considerando o momento financeiro do funcionário. 
  • Incentive o diálogo ? nem todos gostam de falar sobre suas finanças e, muitas vezes, pode ser difícil uma abertura para iniciar essa conversa. Nesse caso, promova um ambiente respeitoso e seguro para tratar sobre assuntos financeiros. 
  • Promova o conhecimento ? conheça e compartilhe materiais sobre o tema. Estão disponíveis na internet centenas de webinars, podcasts, e-books e infográficos com informações valiosas para desenvolver o aprendizado dos colaboradores. 
  • Disponibilize benefícios flexíveis ? os benefícios flexíveis cada vez mais são considerados diferenciais competitivos para atrair e reter talentos. Nesse quesito, é possível oferecer diversas soluções para aliviar o orçamento do colaborador, como adiantamento de salário, empréstimo consignado e previdência privada. 
  • Acompanhe os resultados ? estabeleça métricas de progresso para acompanhar a evolução dos colaboradores, tanto na organização do orçamento quanto na habilidade de encontrar maneiras de investir e usar seu salário de forma inteligente. 

O RH estratégico e digital pode impulsionar este tema

Diante do cenário apresentado e das ações propostas para ressaltar a importância da educação financeira, é importante pensar em um RH estratégico e digital que saiba lidar com essas questões e ajude os colaboradores.

A Pulses, preparou a trilha do RH digital, focada em transformações digitais para o RH em tempos de novas tecnologias. Mergulhe no tema para ter novos insights e comece já a fazer a diferença na sua empresa.

Agora que você já entendeu a importância da educação financeira, que tal conhecer a plataforma de educação financeira corporativa da Creditas? 

A partir dessa solução, é possível disponibilizar o diagnóstico dos seus colaboradores, com jornadas personalizadas para acompanhamento e melhorias através de palestras e conteúdos exclusivos. Saiba mais!

Este conteúdo foi escrito pela Creditas, carteira de benefícios do RH.

O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!