Por Elizabeth Navas Sanches
6 min leitura

Empresas com boas práticas de diversidade e inclusão

Promover a diversidade e inclusão é transformar o ambiente organizacional para incluir todas as pessoas, ao invés de mudar algumas pessoas para fazer parte da organização. 

Empresas que promovem a diversidade e inclusão acreditam que são as diferenças que fazem crescer, estimulam a inovação, constroem equipes mais engajadas e proporcionam diversos pontos de vista para a tomada de decisão. 

Ao transformar a organização em um ambiente acolhedor e inclusivo para todas as pessoas, proporciona uma melhor experiência do colaborador na sua jornada na empresa, integra e respeita as pessoas por conta das características que possui e o conectam a determinados grupos sociais, como raça, gênero, religião, deficiência, dentre outros. 

Diante disto, o número de empresas que têm adotado boas práticas de diversidade e inclusão vem crescendo. Separamos 6 empresas para abordar neste artigo e as suas práticas de diversidade e inclusão.

 1 – Natura

 

A empresa acredita no valor da diversidade. Ao adotar ações que promovem a diversidade e inclusão melhora a cultura organizacional, amplia a representatividade de negros, mulheres, LGBT e pessoas com algum tipo de deficiência.

Em seu quadro de colaboradores 62% são mulheres, sendo que 56% dos cargos de lideranças são ocupados por elas. Quanto a representatividade de pessoas com alguma deficiência é alta, sendo que a cada cinco colaboradores, um tem algum tipo de deficiência. O o percentual já é bem maior do que o obrigatório, porém a estimativa é aumentar a representatividade.

Conheça algumas ações:

– A empresa conta com o berçário para que as mães e pais possam deixar seus filhos até 3 anos.

– Colaboradores realizam treinamentos e aulas de Libras para integrar as pessoas com deficiência auditiva à rotina da empresa.

 

2 – Johnson & Johnson

 

Culturalmente as mulheres possuem dificuldade de ascensão no mercado de trabalho, ocupar cargos de lideranças e ter altos salários. Diante disto, na busca de mudar esse cenário, a Jonhnson & Jonhnson fundou o movimento Mulher 360, que visa colocar e reter mulheres em posição de liderança dentro da empresa. Em 2018, foi lançado um tripé na busca de desenvolver esse movimento: Inclusão, Avanço de Mulheres e Comunidade.

Esse movimento conta com ações como o desenvolvimento dos talentos femininos, busca do equilíbrio entre vida profissional e pessoal e a quebra dos vieses do capaticismo feminino.

Para trabalhar a liderança criaram uma trilha de desenvolvimento de D&I que aborda questões introdutórias até práticas de promoção e retenção de talentos diversos.

3 – Mastercard

 

Em agosto de 2017, Michael Fraccaro, diretor global de recursos humanos da Mastercard concedeu entrevista à revista Exame afirmando que quando a empresa possui pessoas da mesma cultura, aparência, história, os resultados serão sempre os mesmos.

Em virtude disso, a empresa destaca a importância de investir em pessoas diferentes para integrar a equipe global. Para aumentar a abrangência do que se entende como diversidade dentro da organização, a  Mastercard busca não somente a diversidade de estereótipos. Busca principalmente a diversidade de mente e pensamento, para soluções criativas o tempo todo.

Ademais, há também ações voltadas para grupos específicos: jovens, mulheres na liderança, LGBTQ entre outros. Além do grupo que é chamado de adaptabilidade, voltado para familiares de pessoas com deficiência. Esses grupos discutem práticas a serem executadas para inclusão confortável dessas pessoas na empresa.

4 – Ernst & Young

Uma empresa considerada pioneira no que diz respeito à acessibilidade e inclusão digital. Isso porque, a empresa teve desde sempre a preocupação de que seus canais de comunicação estivessem acessíveis a todos os públicos.

Um bom exemplo é a áudio descrição e ajuste de texto para permitir que o conteúdo disponibilizado no site da empresa esteja acessível às pessoas cegas e de baixa visão. A tudo isso, deve-se acrescentar ainda que o conteúdo é acessível em libras para as pessoas com deficiência auditiva.

A empresa também conta com seu próprio Programa de desenvolvimento da pessoa com deficiência (PCD’s). Nesse sentido, essa ação contribuiu para que 15% dos colaboradores sejam Pessoas Com Deficiência e para que todos eles fossem promovidos de alguma maneira.

A Ernst & Young realiza as para promover a liderança feminina, inserção de jovens, inclusão do público LGBT e das pessoas negras.

5 – Itaú

Outra empresa que se preocupa com a inclusão diversificada de seus colaboradores, visando abranger públicos de várias esferas, é o Itaú. São elaboradas diferentes ações para promover a inclusão na esfera de gênero, esfera racial, LGBT+ e pessoas com deficiência.

O principal objetivo dessas ações é fazer com que todas essas pessoas conquistem seus espaços dentro da organização e possam ser de fato inclusas e representadas em sua atuação. Por meio da equidade de oportunidades e da promoção da acessibilidade.

Criou o programa “sou como sou” para fomentar conversas, treinamentos, revisões de políticas e procedimentos internos para que a linguagem utilizada tanto nos materiais quanto pelos os colaboradores fossem inclusivas.

6 – PepsiCo

 

PepsiCo é uma empresa que tem como um dos seus principais valores a promoção da diversidade e inclusão como uma missão focada no engajamento de diversos públicos dentro da organização.

 

Para conseguir trabalhar a temática, desenvolveu alguns programas, separamos dois para você conhecer:

  • Programa Seja Você que busca incentivar o diálogo, o respeito e a autenticidade entre os colaboradores. Na busca para que todos consigam se expressar sendo quem realmente são e sem medo de discriminação.

  • Mentoria para Profissionais Negros e Negras: com duração de seis meses, com sessões mensais em que os colaboradores tem a oportunidade de desenvolver habilidades e competências, ampliar seus conhecimentos e explorar nos formas de atuação. 

 

Promover a Inclusão Racial é um pilar muito importante na PepsiCo. Em virtude disso a empresa tem a meta de que até 2025, 30% de seus líderes sejam negros, a nível Mundial. Realiza também mentoria para profissionais negros, com duração de seis meses e também tem ações mensais com o foco promover a capacitação de pessoas negras por meio de disponibilização de bolsas de estudo de idiomas, por exemplo.

Para conhecer a cultura de diversidade e inclusão conheça a pesquisa de Diversidade e Inclusão da Pulses e tenha o censo de Diversidade e Inclusão de sua empresa. 

 

pesquisa-diversidade-inclusao

Todos os dados da pesquisa estão em conformidade com as exigências da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais nº 13.709/2018.

O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.
Compartilhe

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!