Home » Blog » Diversidade e inclusão » Conflito de gerações no trabalho: o que é e como lidar
Compartilhe

Conflito de gerações no trabalho: o que é e como lidar

Foto de Elizabeth Navas, especialista Pulses em People Science
Por Elizabeth Navas Sanches 7 min leitura

Entenda como gerenciar pessoas que nasceram em épocas diferentes e evitar problemas geracionais

Existem vários fatores que influenciam na forma como vemos o mundo e agimos nele. O ambiente de trabalho também pode ser composto por pessoas com visões, valores e idades bem diferentes e isso pode gerar conflito de gerações no ambiente de trabalho.

Por isso, é preciso saber como lidar com ele. Isso tudo para que o desafio de gerenciar equipes diversas não se torne um problema para o clima organizacional da empresa.

Neste artigo, trazemos algumas dicas de como você pode lidar com esse cenário de divergências. Veja como gerir um ambiente em que várias gerações trabalham juntas e dividem espaços, tarefas e responsabilidades.

O que é conflito de gerações?

O conflito de gerações nada mais é do que um desentendimento causado pelas diferenças geracionais entre colaboradores da mesma empresa. Isso acontece porque se juntam, no mesmo ambiente, formas antigas e novas de trabalho. 

Empresas que se preocupam com diversidade e inclusão geralmente têm equipes com variadas faixas etárias nasceram em condições sociopolíticas distintas.

Isso acaba ressaltando pensamentos, visões e valores de trabalho diferentes. É aí que surgem os conflitos entre as gerações.

Perfis de gerações que compartilham o mesmo ambiente

A diversidade etária no Brasil tem crescido e apresentado oportunidades e desafios para a gestão de pessoas. Hoje, há 4 gerações no mercado de trabalho e a seguir você pode conferir mais detalhadamente sobre cada uma delas. Veja:

Grupo de pessoas diversas uma ao lado da outra em referência a diversidade e inclusão nas empresas

Baby Boomers

Após a Segunda Guerra Mundial, houve um crescimento populacional muito grande. Foi nesse período que os Baby Boomers nasceram. Eles ganharam esse nome devido ao aumento demográfico na época.

As pessoas dessa geração nasceram entre 1945 e 1960. Elas apreciam a estabilidade e passam muitos anos nas empresas. Geralmente, os Baby Boomers ficam anos no mesmo cargo e tendem a não crescer dentro da empresa. 

Geração X

As pessoas da Geração X nasceram entre 1961 e 1980, período marcado por mudanças sociais e políticas que geraram mudança de pensamento. Para a Geração X, a estabilidade é importante, assim como o reconhecimento profissional. 

Essa geração é ativa, dinâmica, tem visão empreendedora e não vê necessidade de estar em um escritório. Profissionais desse grupo viram a tecnologia avançar e têm dificuldade para acompanhar algumas mudanças. 

Geração Y ou Millennials 

Quem nasceu entre 1981 e 2000 é da Geração Y e foi impactado pela evolução crescente da tecnologia. Essa geração não gosta de formalidades e a hierarquia não é tão importante. 

Os colaboradores desse grupo são desafiadores e querem trabalhar com aquilo que gostam.

Geração Z

Pessoas que nasceram a partir de 2001 têm uma facilidade incrível para se envolver com os aparelhos tecnológicos e com o mundo virtual. Celulares e computadores são usados por elas como um item indispensável na rotina. 

A Geração Z está na fase de começar a investir na sua carreira profissional. Colaboradores desse grupo tendem a ter relações superficiais, o que pode ser um problema para o ambiente corporativo. 

Geração Alpha

A geração Alpha não está no mercado de trabalho, pois as pessoas desse grupo nasceram a partir de 2010. Em pouco tempo, elas já terão idade suficiente para começar a investir em seus futuros profissionais. 

Quem faz parte dessa geração tende a ser muito independente e curioso. Isso se deve ao fato do acesso à abundância de tecnologia. 

A tendência de colaboradores com esse perfil é agilidade e empatia. No entanto, é provável que a Geração Alpha tenha problemas de concentração devido à quantidade de informações recebidas diariamente. 

Duas mulheres de diferente idade trabalhando juntas representando o conflito de gerações no trabalho

Conflito de gerações: causas e consequências

O encontro de 4 diferentes gerações trabalhando juntas no mercado confere uma diferença de 50 anos de idade entre os colaboradores mais antigos e novos. Pensando nisso, é possível reparar uma discrepância nos padrões de pensamento dos grupos. 

Por exemplo, os mais novos gostam de recompensas imediatas e contribuição com novas ideias, já os mais velhos buscam reconhecimento pelos anos de dedicação à empresa. 

Outro exemplo que podemos dar é relacionado às tradições. Enquanto os mais velhos gostam de manter uma rotina e um espaço para trabalhar, os mais novos são flexíveis e preferem o Home Office. 

Mas, mesmo com os motivos citados acima, de longe, o motivo que mais causa embate entre as gerações, é o uso da tecnologia. Cada pessoa tem uma adaptação aos recursos tecnológicos, o que não confere uma padronização. 

Esse choque de gerações acaba criando ruídos na comunicação, o que pode ocasionar na queda de produtividade. A equipe fica em defasagem e as dificuldades superam os pontos fortes do grupo. 

Como o RH deve lidar com o conflito de gerações?

Para lidar com o conflito de gerações entre seus colaboradores, os gestores de RH devem investir em uma  comunicação clara e assertiva com toda a equipe. Então, a primeira etapa é dar abertura para o diálogo.

Garanta que os colaboradores estejam confortáveis para dialogar e trocar ideias, com o objetivo de chegar em um consenso entre a equipe. Analise os pontos fortes e fracos de cada geração para aproveitar o máximo do potencial de cada uma delas.

Além disso, garanta que os pontos a seguir sejam seguidos:

Entenda e supere as diferenças: Uma dica para estimular sua equipe é superar os estereótipos de cada geração e procurar entender cada colaborador mais a fundo. Combinar as diferenças de forma estratégica é importante nesse cenário. 

Divida as tarefas: Cada geração possui pontos fortes e fracos. Explorar os pontos fortes e distribuir as tarefas estrategicamente permite à equipe, colaboradores mais engajados e um aumento na produtividade. 

Incentive a troca de conhecimentos: Os conhecimentos que cada geração possui podem agregar às outras. Lideranças que estimulam a troca de informação ajudam a criar um ambiente profissional mais interessante e produtivo. 

Estimule a convivência: Treinamentos coletivos (presenciais ou onlines), Workshops e até momentos de Happy Hour são ótimos para integrar mais a equipe, estimular a convivência e evitar conflitos de gerações.

Pense no lado positivo dos conflitos: As divergências também são positivas, porque indicam o setor que precisa de um aprimoramento. Isso pode ser um aviso que está na hora de estruturar um modelo de trabalho que seja eficiente para todos.

Agora que você já sabe o que é conflito de gerações no trabalho e tem uma ideia de como resolver os problemas da melhor forma possível, é hora de aprofundar os conhecimentos.

Para isso, confira o White Paper Diversidade etária no Brasil: desafios e oportunidades de inovação com as contratações 40+ e entenda mais sobre os impactos causados por equipes diversas nas empresas. 

Mulher mais velha no celular e na frente do computador representando o Conflito de gerações no trabalho

Elizabeth Navas Sanches Elizabeth Navas é Cofounder, especialista em People Science da Pulses. Psicóloga, doutora em Engenharia de Produção, Mestre em Administração, pós-graduada em Administração de RH e Avaliação Institucional. Experiência em consultoria focada em coaching, treinamento e desenvolvimento, diagnósticos organizacionais e Mentoring . Atuou por 13 anos na área de RH e 22 anos como Professora de graduação e Mestrado. linkedin.com/in/elizabeth-navas-sanches-16618272/
O que você achou ?
Curti
Divertido
Adorei
Surpreso
Chateado

Obrigado pelo seu feedback!

Através dele conseguiremos melhorar cada vez mais a sua experiência.

Quer receber mais conteúdos incríveis?

Cadastre-se e receba semanalmente nossos conteúdos por e-mail!